domingo, 2 de dezembro de 2012

Se convidados para algumas igrejas da própria denominação...

...alguns deles estariam impedidos. Ao menos um dos meus dez leitores sabe do que falo... Outra coisa importante: falam tanto contra a Teologia da Prosperidade, tem logo um gospel estampado no título. O termo retete é típico do desleixo com os dons espirituais. Depois eu sou crítico e amargo, desse jeito... 
Capturado aqui.


Aviso: Alguns leitores me alertam que o evento em epígrafe não é verdadeiro. Apenas o sonho de alguns usuários do reteté no Facebook. A contar com os ventos assembleianos não duvidei de sua veracidade ao ler pela primeira vez. Decidi manter o post, por conta de um questionamento que um leitor fez. A réplica está nos comentários.

22 comentários:

Rafael Santos disse...

Acompaho as postagens do seu blog e estou surpreso com a sua falta de o mínimo de investigação para publicar uma notícia falsa, publicada no facebook como brincadeira, com o simples objetivo de criticar uma denominação!
Primeiro, a igreja que vc está criticando tem corência quanto a isso, jamais permitiria uma ato desses! segundo, não precisaria muito esforço para detectar que "colaram" as fotos dos cantores da IEAD-PE em "cima" do banner do Canta Recife. Terceiro, nunca vi venderem ingressos para nenhum evento sem a data de sua realização! NÃO PODEMOS ACHAR QUALQUER MOTIVO PARA SIMPLESMENTE CRITICAR, ERRONEAMENTE POR SINAL! Entendo que o seu compromisso tem que ser com a Verdade, não respaldado em boatos! Com isso, perdão, mas perde-se bastante a credibilidade! Paz do Senhor! Rafael Santos

Daladier Lima disse...

Prezado "Rafael Santos",

De fato, o tal evento não existe. Mas gostaria de colocar algumas coisas:
1) Dada a quantidade de eventos gospel, de fogo, do reteté, do balacobaco, não há a menor dificuldade que fosse verdade;
2) Há cantores de várias igrejas, não apenas da citada em seu comentário, logo...
3) Atirei no que vi, acertei no que não vi. Tente convidar um deles para um evento em outra Convenção!?

Infelizmente, é a realidade. Minha crítica pode até ser contundente, mas é verdadeira. Ainda que o evento seja uma montagem. Um sonho de alguns do reteté poderia até se concretizar numa casa de shows... não em determinadas igrejas da mesma denominação. Este é o X da questão!

Abraços!

Daladier Lima disse...

Prezado "Assembleiano", não vou publicar seu comentário, porque é uma crítica direta a mim e não à minha postura. Vamos focar na questão do post.

De fato, os orgãos e cantores de sua Convenção podem visitar igrejas de outras Convenções, da mesma denominação? Sim ou não?

Se sim, me informe façamos uma conferência, gravada, com qualquer um dos cantores apresentados na imagem deste post. Depois publico o resultado. Topa?

Você me pede para esquecer tal situação. Como esquecer uma coisas dessas? Só se eu não lesse a Bíblia!

Abraços!

Daladier Lima

Luiz Carlos disse...

E comica a atitude de lideres totalitarios, que impoem em meia duzia de dependentes as suas ideias, sem qualquer fundamento biblico, sao os judaizantes que a cada dia criam cargas ainda mais pesarosas por intento pessoal. Dificil e probir Vitorino Silva de cantar, Ezequias Soares, Antonio Gilberto e tantos outros imunes a qualquer contaminacao, talvez Elia, Ivonaldo e os demais cantores estejam com imunidade baixa, neste caso prevencao impositiva e o melhor remedio.

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

Caro Luiz Carlos, me admira muito o seu ponto de vista, chegando a ser necessário alguns esclarecimentos que faremos agora. Quando o senhor coloca números como meia dúzia, gostaria de te convidar a multiplicar este número por todo estado de pernambuco e campo missionário; posso citar alguns países alcançados como: África do Sul, Moçambique(só neste são quarenta igrejas), Timor Leste, Guiné Bissau,Peru, Argentina(vários estados), etc,etc,etc....... Todos nestas igrejas falando uma só língua. Língua esta chamada obediência. Me admirei quando li a expressão"sem fundamento bíblico". Isto me faz entender que o senhor nunca leu a bíblia, ou se leu, fez isto de cabeça pra baixo. Pois, um dos temas centrais das escrituras é a obediência e isto nós colocamos em prática. Deixa eu te exemplificar em seu nível. Ex: aquilo que o nosso Pastor planta no templo central, é plantado também em todo o pernambuco e fora dele. Diferente de outros lugares, que o que se planta pelo líder não é plantado pelos subordinados a ponto do líder perder o roçado para os outros. Não sei se o senhor me entende. Quanto ao falar de imunidade baixa. É bom o senhor verificar a sua, que está tão baixa que o senhor foi acometido de uma doença muito grave. A REBELIÃO. Somos ovelhas e somos alimentados pelo nosso Pastor, e é por isto que não necessitamos ir a outros pastos. Ovelha que muito anda; pega bicheira, carrapicho, comem parra brava e voltam envenenadas necessitando de tratamento. Mais no seu casso meu caro Luiz, Estou vendo que prevenção não mais resolve, pois você já está infectado pelo mau da rebeldia aguda. Quando se chega a este ponto meu caro ou se faz um tratamento urgente ou do contrário é morte certa. Mas se precisar de tratamento de choque nós temos aqui. Pb. Rubem Miranda - Assembléia de Deus em Pernambuco.

Daladier Lima disse...

Prezado irmão Marcos Evandro, vamos nos ater ao foco do post, conforme comentário já publicado. Quando o senhor o fizer publicarei seus comentários. Suas premissas, nem as do Pb. Rubem Miranda, se sustentam visto que desde sempre órgãos e cantores iam e vinham à nossa Convenção e, hoje em dia, vão às de outros Estados, basta-nos acessar a página de alguns cantores citados no panfleto para ver como a agenda é lotada. Exemplo aqui [www.cancaoelouvor.com.br].

Dizer como o Pb. Rubem:Somos ovelhas e somos alimentados pelo nosso Pastor, e é por isto que não necessitamos ir a outros pastos. Ovelha que muito anda; pega bicheira, carrapicho, comem parra brava e voltam envenenadas necessitando de tratamento. Contradiz os registros das inúmeras viagens, conforme citado no parágrafo anterior, além de traduzir um certo ranço, pois aprendemos uns com os outros. Acho mais fácil dizer: não queremos! Ponto final.

Penso, por outro lado, que se há a proibição, que não transgridam a orientação. A questão é a seletividade e a razão para tal. E o argumento conforme as colocações expressadas aqui e nos comentários não publicados não convencem.

Não houve ataques pessoais à pessoa do presidente de sua Convenção, nem mentiras. Questionamos posturas, não pessoas. E todos são passíveis de críticas. Ninguém está acima delas. Aliás, ele é autônomo, toma a decisão que quer. Cada um veja como semeia, disse Paulo, não eu.

Posso garantir que aqui todos são bem-vindos. Sem promessas, sem ameaças, sem perseguições. Afinal, respeito não se impõe, se conquista.

Pra finalizar: baixem a bola. Problemas e pecados os há em absolutamente todas as convenções assembleianas brasileiras. Não existe convenção, nem obreiros, nem membros de elite. É só uma pecha que alguém espalhou por aí. Somos todos vasos de barro, lembra?

Abração!

Na paz do Senhor!

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

Caro Evangelista. A paz do Senhor. Fico feliz em ver que meu comentário foi pertinente para o assunto em questão. Porém, quero demonstrar-lhe que minha premissa se sustenta e com muita firmeza.

1.º Nenhum de nossos cantores saem para lugar algum sem autorização ou recomendação do nosso Pastor.

2.º Essas saídas são para igrejas de convenções das quais a nossa igreja tem comunhão.

3.º Quando acontecia esta harmonia e trânsito livre para ir as vossas igrejas é porque o clima era propício para isto.

Realmente não questionamos pessoas e sim posturas, quando o senhor fala de seletividade, concordo com a utilização do termo, pois, é seleção mesmo. Ou o senhor não seleciona para onde suas filhas vão, com quem elas estão andando e quais casas elas estão frequentando? Tenho certeza que o senhor jamais permitiria que elas fossem a uma casa onde elas fossem ouvir algo que magoaria elas. Quando o senhor resume tudo em dizer "não queremos e pronto!". A questão não é porque "não queremos", é porque não somos hipócritas a ponto de aparentar uma harmonia que não existe mais. Este é o motivo. Quanto a ser bem-vindo, que bom! Pois aqui também todos são. Tanto que temos recebido muitos que estão vindo, ou melhor voltando pra casa e, nesta volta temos observado quanta insatisfação com a frouxidão e desrespeito as vidas. Quando recebo alguém, abraço e cuido, porém, oriento a passar pelo menos três meses observando se é realmente isto que quem está vindo quer. Para que depois não haja arrependimentos e insatisfações. Quando o senhor diz que respeito não se impõe, mas se conquista. Esta é uma pura verdade que conquistamos nestes quase cem anos de trabalho. Ou o senhor nunca ouviu falar da reputação e administração da nossa igreja? Quanto a administração da vossa! Sem comentários... O fato é que aqui ninguém faz nada sem a orientação do líder. Diferente de outras portas; que são tantas cabeças pensando que mais parece um dragão e as coisas não funcionam. Quanto ao termo "baixar a bola", me permita dizer que é um termo um tanto vulgar para um Ministro da casa do Senhor. Mas é bem verdade que na casa do Senhor há vasos para honra e para desonra e, eu quero crer que o senhor faz parte dos que são para honra. Amigo, Talvez o senhor tenha outros assuntos que não tragam choque nem para A, nem para B, pois afinal de contas essas coisas não lhe levarão a lugar nenhum. Mais se por outro lado, o desejo de ouvir e ver os nossos cantores é tanto. Quando eles estiverem cantando em nossas igrejas por aqui, posso colocar no seu blog dia e hora para convidar os irmãos que desejam vê-los.

Fica na Paz.

Pb. Rubem Miranda-Assembléia de Deus em Pernambuco

Daladier Lima disse...

Prezado Pb. Rubem, paz do Senhor.

Seus comentários serão sempre bem-vindos. O que não se sustenta em suas premissas é a proibição para que os cantores e orgãos possam visitar igrejas da mesma denominação dentro do Estado, quando podiam fazê-lo anteriormente e o podem agora, desde que para outros Estados.

Se, como o senhor diz, não há mais comunhão quando foi que nos desviamos? Eu não sabia. Aliás, servimos, presumo, ao mesmo Deus e estamos filiados no plano nacional à mesma Convenção. Convenção esta fraterna, até onde sei. Ou isto não seria hipocrisia? Por isso disse: é melhor dizer não queremos, do que tentar justificar uma escaramuça. Por outro lado, cantores nacionais que cantam aí, também cantam aqui. Estariam com algum problema? Não lhe parece estranho?

Qual a ideia que o senhor faz de frouxidão? O Pr. Roberto tem dado instruções contundentes em todas as vezes que o posso ouvir. Por vezes, as pessoas prezam a fachada, não se iluda. Não falta instrução. Muitos não querem cumprir. Aí é outra história.

É notória a organização administrativa da CONADEPE, especialmente no que diz respeito aos investimentos feitos. Entretanto, a COMADALPE também se notabiliza em todos os recantos do Brasil e alguns dos países do mundo. Foi o ilustre Pr. Isaac Martins quem soergueu administrativamente a então combalida CPAD. Enviamos em primeira mão um missionário ao Equador, quando quase não se falava em missões mundiais. E diversas outras coisas nas quais temos a primazia, como o primeiro templo com climatização do Brasil. Em termos de administração precisamos sempre aprender, porque as coisas mudam. Quem lhe fala é um administrador por formação.

Não vejo tantas cabeças como o senhor afirma. Pode haver decisões erradas, como as há em todos os lugares. Mas o líder e responsável é um só. E se responsabiliza por erros e acertos das pessoas às quais ele delega alguma coisa. Aqui onde auxilio erro muito, vamos aprendendo com o tempo. Não somos infalíveis. Há muitas situações, inclusive, em que toda sabedoria humana se acaba. Só nos resta orar pedindo ajuda a Deus!

Um ministro não é de Marte. O termo baixar a bola é incrivelmente adequado a pessoas que pensam ser/fazer parte de um corpo de elite, quando somos de barro. Baixar a bola, Pb, é um termo utilizado no futebol para parar a arrogância, a presunção. Coloquialmente significa acalmar-se, sossegar-se, parar o jogo. Enquanto a bola está no alto, quicando, todos parecem invencíveis. Mas quando os jogadores a param é que observam atentamente todos os quadrantes. Daí que ensimesmados, às vezes, não enxergamos nossas próprias falhas, precisamos, então, parar de correr para entender o que se passa à nossa volta. Que não seja desonrado por falar assim. Desconheço se há alguma conotação menos lisonjeira do termo. Apesar de agradecer por sua preocupação. Para registro digo: se fosse pelo jogo, especificamente, já estaria no Céu. Está entre minhas últimas prioridades à frente da TV.

Continua...

Daladier Lima disse...

Os assuntos abordados no blog são sempre pertinentes. Sobram críticas e auto-críticas. Sem elas nos alienamos. Dizem que um dos césares tinha um ajudante somente para ficar ao lado e lembrar: Você é apenas um homem. Se puder expor fatos inconcebíveis do ponto de vista bíblico, por exemplo, que somos irmãos e estamos caminhando rumo ao mesmo alvo, tanto melhor. Não é isso que fazemos com os pecadores, tirando-lhes do lugar comum? Aliás, toda pregação é uma crítica ao modo de vida do mundo. Se não podemos criticar ninguém o senhor nem estaria escrevendo aqui, não é?

Até gosto de alguns cantores evangélicos do Estado. Entretanto, a crítica do blog vai não tanto para o desejo de ouvi-los, o que se pode fazer comprando um CD ou acessando no YouTube, mas para o fato inconteste de que não possam ser convidados por uma igreja da mesma denominação. O mesmo se diga dos órgãos de louvor. Pode, porém, divulgar aqui no blog quando eles cantarão em qualquer lugar. Os leitores são livres para escolher se vão ou não. Pessoalmente, não tenho pendores por nenhum deles, como, aliás, não tenho por nenhum outro do Brasil todo. E até tive a oportunidade de jantar e almoçar com alguns com projeção maior no Brasil. Gosto do louvor congregacional e de alguns hinos mais harmônicos.

Abraços!

Na paz do Senhor!

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

Caro Ministro. A Paz do Senhor.
Mais uma vez estamos aqui para debatermos o nosso assunto em comum. Nesta feita quero esclarecer o termo comunhão. Quando falei não ter comunhão. Não falei de estarem desviados. Até porque seria muita presunção da minha parte. E o Céu não é meu. Mas vamos ver se me consegue entender. Conheço irmãos da vossa convenção que são autênticos homens e mulheres de Deus e que vão morar no Céu conosco. Como também conhecemos outros não tão santificados. Entretanto isto ocorre não só em nossas convenções mas em todas elas. Portanto quando utilizei tal termo foi no sentido de não se ter harmonia, sintonia e porque não dizer empatia. É inconcebível achar que nada aconteceu ao longo do tempo e que é tão somente chegar e "misturar" o povo. Seríamos hipócritas! Fatos históricos vieram a acarretar esta indisposição e para reparar isto não será de qualquer forma. Se "O campo é o mundo", porque estabelecer igrejas onde o que divide é apenas a rua? É isto sinônimo de expansão ou de afronta? Como fica a cabeça do pecador vendo de um lado da rua uma AD e do outro também? Isto é confusão não expansão. Quando falo de frouxidão, não falo de falta de instrução, mais de falta de pulso para liderar o povo a ponto de a Igreja está se fragmentando. Como Goiana, Jaboatão, etc,etc.... Todo mundo chega e pega um pedaço. Onde vai parar isto? Com muita sinceridade, acho muito bonita a sua humildade e assim como o senhor também erramos onde cooperamos com o Pastor da Igreja e, Isto demonstra que estamos sempre aprendendo e isto é bom e nos torna sempre dependentes de Deus e da orientação dos nossos Líderes. Amigo ministro, bem sei que o senhor não é de marte, porém, vivendo na terra utilizamos tais termos quando queremos "nos fazer de fracos para ganhar os fracos". Ou seja quando se quer falar a mesma linguagem do pecador para ganha-los. Em nosso caso somos salvos e bom é falar como crentes. Quanto aos cantores de projeção que o senhor almoça com eles. O senhor conhece o testemunho deles? Ou só chegam por um momento e vão embora? A diferença certamente é esta. Os nossos irmãos que louvam são Adoradores e não artistas. E estes nós conhecemos a vida e a reputação.

A Paz do Senhor.

Pb. Rubem

Matias Borba disse...

Difícil... quanto sentimento de elitização...

Deus que morreu na cruz tão dolorosamente tenha piedade de nós e de nossa mentalidade mesquinha, cega e egoísta...

Tudo isso ainda é muito triste. Como podemos esquecer um assunto tão grave?

Uma amiga de faculdade afirmou serem hipócritas os "irmãos azuis", chamou-me de hipócrita pois, como como membro "azul" não devo (posso?)comunicar, abraçar, visitar e ter COMUNHÃO com os irmãos "verdes".

A resposta a cerne da crítica não cabe como minha resposta coletiva, e sim pessoal, por mim mesmo, pois na crítica coletiva, a amiga tem toda razão, e aí cabe meu silêncio. ela tem toda razão!

Como isso me angustia, vivi a AD em meu sangue nestes 15 anos de conversão, hoje a dor é no próprio sangue por ver a mente de um só homem impregnar a de milhões em todo o Estado.

Repito: "Deus que morreu na cruz tão dolorosamente tenha piedade de nós e de nossa mentalidade mesquinha, cega e egoísta..."

Assino os argumentos do editor do blog!

Abraços!

Daladier Lima disse...

Prezado Pb. Rubem, foi criada, então, a comunhão de ofício!? Um pastor/igreja decide com quem devemos ter comunhão. A ligação espiritual não importa. Aconteceu muita coisa. Porém, a Bíblia exige que superemos todos os obstáculos. Foi assim que o Pr . Guilhermino Cunha, da IPB chorou em Uganda. Houvera uma guerra de sangue entre hutus e tutsis. Numa mesma congregação irmãos espirituais mataram irmãos carnais. Um membro que havia perdido diversos familiares se encarregou de criar um ministério de reconciliação. Aqui ele estaria numa gangue, vingando o sangue da família!?

Sua AD pôs um templo do outro lado da Avenida Caxangá, tão logo Silas Malafaia se instalou lá. Em outras palavras, nada que os outros não tenham feito. Oops! Nada contra o templo ali. Só estou mostrando o mesmo peso e a mesma medida.

O senhor não conseguiu provar que o termo utilizado é pejorativo. Estamos num blog, conversa informal. Ou eu não daria ao último post o título saco de gatos.

Não conheço o testemunho dos cantores, não é minha praia. O que disse é: se teria de convidar, poderia fazê-lo com cantores do quilate de um Sérgio Lopes, com quem trocamos uma palhinha de hebraico num jantar. Tenho, porém, sérias restrições a investir dinheiro e tais convites.

Amém!

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

Paz do Senhor irmão Matias.

É muito triste e chega a ser penoso ver que pessoas como o senhor que não tem estrutura para debater tais assuntos tentam participar de uma conversa deste nível. Fico em dúvida quando o senhor diz. "vivi a AD". Deixou de viver? Morreu? Caro irmão Matias, quando não se conhece os fatos históricos é fácil se sensibilizar e lembrar do Calvário. Porém, Mentalidade mesquinha, cega e egoísta é a sua que só está pensando no seu sangue fraco que está doendo. Talvez uma transfusão resolva este problema. O escritor aos Hebreus traz um conselho que está no cap. 5. 14-15. O alimento sólido é para os adultos....... portanto vamos em frente tenho certeza que um dia o senhor estará mais firme. Se a mente deste homem, que Deus levantou para estar a nossa dianteira não é a sua mente. Certamente o senhor está no lugar errado. Aconselho-te a procurar um lugar aonde a mente de um homem não influencia a dos outros. Com certeza este não é LÍDER mas vai servir pra você.

Fica na Paz.

Pb. Rubem

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

Amigo Ministro A paz do Senhor.

Quando o senhor diz que precisamos superar os obstáculos, eu concordo em todos os âmbitos. Porém, eu te proponho a fazer alguma coisa. Façamos o seguinte: O senhor Vai até o vosso líder, reúne a convenção e voltam pra casa simples assim! Isto tem que partir de vocês meu amigo. Suas falácias são muito bonitas mas não fomos nós que decidimos ser independentes, mas sim vocês. Quando foi lhes foi permitida a emissão do CNPJ na década de 40, isto foi uma estratégia dada por Deus para que vocês pudessem fugir da perseguição dos lundgren e se instalarem legalmente em Abreu e Lima. Mas vocês nunca devolveram a igreja mãe esta personalidade. Mas nunca foram independentes, tanto que seus pastores e demais obreiros eram consagrados aqui em Recife. Exceto o atual presidente de vocês que veio da Igreja Batista e os ministros da nova geração. Mas este sentimento de independência ou de rebeldia sempre partiu daí. Então nada mais justo que parta daí a reconciliação. Porque Nosso Pastor já tentou após a morte do Pastor Isaque e, foi recebido hostilmente e, estas conversas bonitas agora!!! Por favor!!! Quanto a gangue meu amigo. Aqui ninguém é indiciado pelo ministério público e não recebemos envelopes de políticos nas ceias. Se parece com alguém? Quanto a Silas Malafaia. É outro sem escrúpulos que foi até emissora aonde temos nossa programação oferecendo dinheiro para nos tirar do ar. A Comparação com vocês é pertinente. Muito bem lembrado. Obrigado! Realmente o termo "Baixar a Bola" não tem nada de pejorativo, pois estamos em um blog informal e muitos tem acesso. Porém, quando o senhor cita Sérgio Lopes e, diz que é de quilate superior ao dos nossos cantores. Faça mil favor!!!!! não tem comparação. Nossos cantores são equilibrados e acompanhados para não pensarem que são artistas. A diferença é notória. Anos luz de distância. É muito bom poeta e suas letras são bonitas mas falta graça!
Vejo que o senhor é um homem preparado e inteligente quando apresenta suas formações. Falando Hebraico, Administrador, etc,etc... Que bom!! Pena que não chego ao seu nível Intelectual. Mas quem sabe um dia eu chego perto. Certamente Minhas Faculdades e pós-graduações são inferiores as suas.

Paz. Pb. Rubem - Assembleia de Deus em Pernambuco

Daladier Lima disse...

Prezado Pb Rubem, o senhor conseguiu piorar um pouco: é falácia cumprir o que diz a Bíblia? Ou a Bíblia é um livro de receitas, você escolhe o que quer cumprir? Leia o que a Bíblia diz sobre união, rapaz? Se você fosse aconselhar um Ferraz X Novaes o que diria? Olha se matem porque isso aí não tem jeito!? Ora, essa!

O senhor não é bobo ao ponto de compreender que eu não tenho poderes para convocar a Convenção para sua proposta. O blog não é da COMADALPE, falo aqui por mim. Aliás, não recebemos nossos irmãos recifenses com animosidade, pelo contrário, são e serão bem vindos e apresentados em qualquer ocasião. Como é normal um pastor nosso que se criou numa cidade do interior, lá foi diácono, casou, constituiu família. Premido pela necessidade veio morar em Paulista e se filiou à COMADALPE. Aonde se tornou presbítero, evangelista, depois pastor. Dia desses convidado pela família foi participar de um Culto de Ações e Graças lá e não foi sequer apresentado? Você vem me dizer que isso é normal!? Eu fui ao enterro do meu avô, com meu irmão pastor, meu pai, evangelista, meu tio, evangelista, meu primo, evangelista. Não fomos sequer apresentados! Rapaz, aqui eu apresento até babalorixá! É uma premissa básica da educação.

Qual o problema do Pr. Roberto ter vindo da Batista? E os outros tantos anos não contam? Você quer apagar a biografia dele? Temos cerca de 500 ministros dos quais 300 ou mais foram consagrados aqui. Sua visão míope não enxerga que já estamos na estrada há décadas. Batista por batista todos viemos de lá. Ou senhor também quer riscar esta parte da história?

Seu pastor veio aqui impor unilateralmente o limite de trabalho. E chegou batendo portão. Não foi bem recebido nestes termos e nunca será, acho. Abreu e Lima não se curvará a vocês. Temos estatura e musculatura para trabalhar em todo o Estado, por que nos restringiríamos? A dor que lhe aflige é ver que crescemos muito mais aí do que vocês aqui. E até poderíamos ir além, se tivéssemos os recursos financeiros que vocês têm. Agora estavam todos acomodados, dormindo sobre os louros. Vocês deveriam nos agradecer por despertá-los da letargia! Quando é que vocês teriam um templo para duas mil pessoas em Abreu e Lima? Nunca! Hoje tem graças a nós que fomos incomodar vocês aí. Aliás, trabalhem viu, trabalhem... Encher um templo de duas mil pessoas com ônibus escalados é fácil...

Cuidado com suas acusações, porque o senhor teria de provar de juízo. Além de não entender o que se escreve. Releia o texto, não vou nem me dar ao trabalho de explicá-lo. A tese é: Não aconteceu nenhuma morte e temos uma guerra deste quilate. Se alguém tivesse morrido, como em Uganda, teríamos gangues de vingadores? Ou o senhor não teve aulas de português e redação ou usa uma burrice calculada?

É a mesma estratégia para fugir da história do Silas Malafaia. Vocês construíram um templo do outro lado da avenida, para conter a ameaça. E ainda o climatizaram, quando Iputinga não tinha tal. Até hoje aqueles irmãos do fim da Caxangá, na Várzea, não tem (aliás, destoa totalmente dos dois outros). Por que não deixaram o Silas à vontade? Vocês são os bonzinhos. Ou admita que reagiram ou conta outra, meu irmão!

Quem vende mais CD Sérgio Lopes ou Ivonaldo? Junte todos seus cantores e compare. Como disse (e antes que me interprete errado, como soy acontecer...) nada contra seus cantores. Agora querer diminuir os outros não dá.

É... Nos programas televisivos dá pra ver que não são artistas... A maquiagem, a produção do cenário... A quem o senhor está tentando enganar?

Não quero que o senhor tenha inveja de mim. Desejo apenas que desça do seu pedestal. Vocês não são vestais. Todos somos vasos de barro. O tempo vai mostrar isso!

Amém!?

Rubem Miranda da Silva Neto disse...

A Paz do Senhor Ministro.

Como o senhor tem a capacidade de dizer que piorei as coisas? Olhe pra o senhor e pra o seu peso com duas medidas rapaz!! Bem sei da sua impotência que não pode fazer nada para mudar. Então se pode fazer nada! Pare de postar seus artigos mentirosos com o intuito satânico de atingir as pessoas e vá orar rapaz! A Bíblia só é Bíblica quando é pra os outros? E pra vocês onde ela está? Não concordo com o senhor porque é a sua verdade. E não bíblica. Ou é bíblico publicar calúnias, mentiras e informações duvidosas? Mas isto o senhor sabe fazer com uma perfeição, sem o mínimo de temor!!! Quanto ao nosso crescimento por estas áreas! A nossa igreja mais antiga só possui oito anos e já temos de Torres Galvão até Itamaracá 35 congregações. Mas estamos prosseguindo devagar e vamos continuar a prosseguir. Quanto a trabalhar! Estamos trabalhando, e lhe digo o mesmo. TRABALHEM!!!! Inclusive tive o prazer de estar no primeiro culto no ponto de pregação que abrimos na vossa área(Desterro), à cerca de 4 meses e hoje já temos cerca de 40 irmãos cultuando e a nossa preocupação agora é encontrar um terreno para estabelecermos o nosso templo e Deus certamente é fiel para nos dar. Quanto a ser míope a ponto de não enxergar, olhe para si e procure um oculista rápido ou do contrário, só nos verá quando já estivermos tão perto que não poderão fazer mais nada. É bem verdade que vocês nos impulsionaram a estar em Abreu e Lima e adjacências. Ou Entravamos nestas áreas ou do contrário os gemidos das almas e irmãos que sempre foram nossos e por serem "premiados" pelas circunstâncias da vida tiveram que morar nesta região e não conseguiram sentir-se em casa devido as grandes diferenças em todos os âmbitos: Moral, espiritual, eclesiástico,etc,etc... Não nos deixaria dormir em paz. Ou o senhor acha que íamos deixar tantas vidas morrerem envenenadas?
não temos condições de andar ombro a ombro, com tanta falta de ética, respeito e princípios. Mas vocês não sabem o que é isso. Pois não possuem nenhuma destas qualidades. Parem de agredir e defenestrar o nosso Pastor e Igreja. Parem de abrir templos na frente dos nossos em busca de nossos membros, já que vocês tem musculatura para trabalhar e ganhar almas, trabalhem!!! façam isto!!! E aí nos reconciliamos ok... Ou é muito para vocês? Como o senhor próprio escreveu dizendo não pode fazer nada com seus superiores, vá orar e deixe de ficar publicando artigo mentiroso com o único intuito de atingir os outros, Rapaz. Desça do pedestal o senhor! Ou do contrário este fermento te fará explodir. O tempo vai mostrar isto.

Vamos pra frente!?

Abraços...




Matias Borba disse...

Prezado Pb. Rubem
A Paz!

Quanto a seu comentário, não cabe o meu no sentido de discutir, discutir e discutir o assunto. Ao contrário do que pensa o irmão, conheço sim os fatos históricos, políticos e egoístas de todo este processo. Você não falou com um leigo, nobre irmão! No início de tal imbróglio eu já conhecia a ideologia dos pastores de ambas as convenções

Diferentemente do que você indagou, meu sangue cansou da discórdia formada a partir sim, de um único homem, espalhado por milhares de outros em ambas as convenções. O editor deste blog me conhece, e sabe que já debati bastante o tema em questão. Hoje evito pelo simples fato de que muitos de nossa convenção (CONADEPE) julgam-se superiores a todo tipo de igreja no País. Se você não sabe disso, peço que reveja alguns conceitos.

Meu sangue não deixou de ser assembleiano, deixou de ser cego quanto a o tipo de comunhão que você tem tentado definir aqui, no caso, para a não comunhão da CONADEPE com a COMADALPE. Algo que não tem justificativas plausíveis nem política nem teoricamente nem quanto ao Evangelho. mostre-me onde se encaixa este tipo de postura da CONADEPE? No evangelho? Que Evangelho? mostre onde justifica-se posturas radicais como disciplinas, suspensões e vergonha pública a membros como punição ao simples fato de membros e congregados visitarem outra convenção no mesmo Estado? Onde isso se encaixa?

Entendo sua postura em defender nossa convenção, também a defendo quanto a alguns pontos colocados pelo irmão por=em, no entanto, um verdadeiro servo e fiel à Deus condena toda e qualquer prática que traga rancor, discórdia e quebra de comunhão por motivos puramente políticos, isso de ambas as partes.

Não há justificativas para a não comunhão entre duas convenções co-irmãs, qual você me daria? Se até Paulo e Barnabé mesmo tendo separado-se por um conflito, nunca deixaram a fé e o amor de lado, formando assim dois grupos de evangelismo em tal ocasião.

Sou membro da CONADEPE, mas não significa que devo concordar com tudo. Ou os líderes, membros e congregados deixaram de ser seres humanos falhos para serem anjos perfeitos? Respeito sua opinião, mas toda e qualquer descomunhão (acho que criei o termo) entre duas convenções como as aqui citadas, é mais fruto de egoísmo, cegueira e mágoas do que fruto do evangelho que Jesus Cristo trouxe aos homens.

No mais, que a Graça e Paz de Jesus Cristo possa nos edificar como irmãos, rumo ao mesmo céu!

Forte abraço no Amor de Cristo!

Matias Borba disse...

Só umas dúvidas:

1. São os irmãos batistas inferiores a nós assembleianos? Como assim? Não viemos todos historicamente de linha Batista?

O pastor Roberto foi Batista há muuuitos anos atrás, quando era jovem. Hoje tem quase 50 (cinquenta) anos de idade, formação totalmente assembleiana. Qual o motivo deste questionamento??? Comparação por comparação, algumas coisinhas no seguimento batista se comparado a alguns nossos assembleianos nos faz ser ridículos diante do que é o Evangelho.

2. Ir a igreja dos outros e dizer em outras palavras: "Dê-me a igreja em minhas mãos ("pronta", desenvolvida, calejada, crescida) e voltaremos a comunhão" é bem mais fácil do que esquecer erros, mágoas de ambos os lados e voltar a comunhão de outrora? Isso não se constituí sede de poder e até um egoísmo? Tentar delimitar o Estado como de PE a uma única igreja chega a ser utopia. Poderíamos então delimitar a expansão de muitas outras denominações no Estado.

3. Se fosse o caso de rebeldia mesmo, então se combate rebeldia com separação? Corte de comunhão? Guerra entre povos do mesmo arraial denominacional? Onde estamos vivendo? Que evangelho é esse que combate, se fosse o caso, o erro pelo erro?

Melhor deixar a discussão para os nobres obreiros, no entanto, repito: ser membro de determinada convenção não me faz corroborar com o erro de meu arraial como se fosse acerto apenas porque meu líder resolveu dizer que nosso erro é acerto! O compromisso com Deus me faz ser verdadeiro, e por ser fiel a Deus, João batista perdeu a cabeça!

Forte abraço nobres irmãos!

Daladier Lima disse...

Prezado Pb Rubem, eu poderia até bloquear seu comentário, mas faço questão de publicá-lo, quanto mais você fala mais se enreda. Seu último comentário APENAS repete os mesmos erros doutrinários, eivados de uma verdade que muitos dos seus próprios membros não conseguem enxergar. A expressão do irmão Matias, acredite, é a mesma de tantos membros com os quais converso. Já a liderança pensa diferente... fazer o quê?

O senhor continua fugindo dos argumentos. Sobre Silas, sobre união, comunhão. No início era polido, depois revelou as garras. Se desequilibrou. Quanto ao número de congregações por pregar uma verdade superior, pela administração cantada em rima e prosa e pelos recursos financeiros deveria ter umas trezentas igrejas. Nós fomos com a mentira e fizemos o que fizemos...

Quanto ao senhor ter participado da abertura dos trabalhos em Desterro, que bom!? Pode abrir trabalhos aqui, o bairro não é meu, temos 9.000 almas para ganhar! Vocês ainda querem estar mais perto? Só os viremos quando estiverem aonde? Vocês estão em todos os lugares! Acorda, abençoado! O que faremos a respeito de vocês abrirem uma igreja aqui? Vamos derrubar o templo? Que colocação medíocre!

Quais irmãos estavam gemendo? Os que desde sempre queriam ir para aí? Meu irmão, os membros são livres para ir aonde quiserem. Aqui ninguém é disciplinado porque quer ir pra outra igreja. Vocês vieram somente pelas almas? Oh! Posso ouvir o clamor! Quase quarenta anos ouvindo clamores sem querer abrir templos aqui... Morreu gente clamando por sua verdade superior. Vocês serão cobrados na eternidade! Não sei se choro ou gargalho!

Estou aguardando as diferenças e sua suposta qualidade. Por enquanto só falaram da questão administrativa. Nisso a Presbiteriana e a Batista (que o senhor deve ter algo contra) dão de dez a zero em nós. Somente pegando o tópico política, que o senhor falou no outro comentário, se eu fosse falar... Ah! Se eu fosse falar! São tão diferentes que têm dois deputados de esquerda. Ou eles não filiaram-se ao PSB somente por afinidade ideológica?

Aonde está a mentira do post? No fato de que seus cantores e órgãos não podem nos visitar? Ah! O senhor mesmo confirmou o que era suposição.

Na paz do senhor!

Daladier Lima disse...

Prezado Pb. Rubem, não vou publicar seu comentário por citar nomes de terceiros, aos quais teria que me referir. Mas gostaria de lhe dizer o seguinte:
1) Este blog está a serviço da reflexão. Questões polêmicas são levantadas para evitar a robotização das pessoas e sua consequente alienação contra os fatos. O post em epígrafe está sendo mantido por levantar a questão óbvia: por que cantores e orgãos de uma mesma denominação, filiada à uma mesma Convenção Geral não podem visitar outra igreja, ligada a outra Convenção? Seus argumentos são os piores possíveis do ponto de vista bíblico. Até agora são evidências unilaterais. Será que a Bíblia ainda é a regra de fé no caso? E mais: se eu o apagasse não mudava a realidade!
2) Sendo um blog reflexivo, natural que haja celeuma. Convivo bem com as críticas;
3) O blog não está a serviço de Satanás. Aliás, é típico de crentes meninos atribuir ao capeta coisas contraditórias sobre o que manda a Palavra de Deus e não cumprem;
4) O blog não é da COMADALPE. É um blog de opiniões e reflexões pessoais;
5) O senhor foge das contradições essenciais (caso dos políticos de esquerda, da igreja de Silas Malafaia, etc, que leiam as réplicas, e principalmente, sobre as GRANDES diferenças que tornariam sua Convenção superior) priorizando as picuinhas supérfluas. E se fosse em Uganda?
6) Os irmãos daqui são livres para ir e vir. Em Cruz de Rebouças foram vários para a CONADEPE. Muitos voltaram depois de perceber que não eram como diziam. Sem disciplina. Em Igarassu tem um grupo que saiu daqui e foi pra aí. Achou que vocês ainda eram fracos em termos doutrinários. Saíram e criaram uma igreja nova! Eu não me engano com esse negócio. Já vi muito esse filme!
7) Por favor, vamos voltar a debater a essência do post. Aliás, acho que seus argumentos são suficientes para concluir: não tem explicação razoável. Ver o senhor detalhar isso pelos meios mais sórdidos não tem preço!

Já que o senhor falou em orar, tenho feito isso pelas duas Convenções, por nossas igrejas, pelos irmãos e muito mais pelos pecadores. Não me jacto do tempo que gasto em oração, na evangelização ou na exposição bíblica, estou sempre aquém do que quer a Palavra de Deus. Mas vou melhorando...

Abraços!

Na Paz do Senhor!

Luiz Carlos disse...

Daladier me permita usar o espaço do seu blog para tecer alguns comentários do Ir Rubens Miranda acerca das minhas colocações, pois o ilustre Pb, quando me referi a meia dúzia de depedentes estava me referindo aos cantores que se submetem as determinações por dependerem economicamente da influência da maioria que representa a igreja do Recife no estado, e se o Ir Rubens quer que eu seja mais explícito, é só raciocinar, será que todos os reverendos que são gestores obedecem por temor a Deus, ou também não há a dependência do sustento influindo em seus comportamentos também, dia desses vi um pastor pedindo desculpas a outro, porque não pode lhe apresentar ou lhe dar oportunidade, porque depende da igreja para se manter, mas foi visível o constrangimento em não poder considerar um colega com a devida deferência que este tinha. O Ir Rubens não parece nenhum pouco humilde, ele deve ter uma sensibilidade incomum aos mortais, pois rapidamente me considerou um desconhecedor da bíblia ou até mesmo um leitor de cabeça pra baixo, sob este aspecto ilustre, gostaria q continuasse me considerando um leigo, não tem problema, só gostaria que lembrasse q a profecia não é de particular interpretação nem restrita aos membros de sua igreja,sugiro que, faça uma e explanação com fundamentação bíblica apoiando o, a discriminação e a divisão entre irmãos,vc deve ser um exímio erudito, chega a me condenar implicitamente, ao me diagnosticar com rebelião aguda, aliás rebelião sempre foi um grave pecado, independente de intensidade, no meu caso segundo o Ir Rubens, estou desenganado, acho difícil que tenha aprendido com o seu pastor, pelo pouco que o conheço, frequento bastante o templo central da Cabugá, e não o vejo condenando as pessoas tão facilmente como você amigo, vc tem uma sensibilidade incrível.
Não vejo obediências tão amplas assim em lugar algum, até porque se o nosso povo fosse tão obediente quanto deveria ser, a igreja seria muito forte, mas não existe igreja perfeita, porque localmente é formada por pessoas falhas.
O pastor presidente de Abreu e Lima, é honrado com a deferência necessária em qualquer congregação ou campo ligado a COMADALPE, e isto foi desde a sua escolha como presidente, Abreu e Lima deu exemplo de união na aclamação do seu presidente e até hoje tem se mantido firme à frente de seus liderados.
Antes que esqueça ilustre, as colocações de subserviência e não de obediênica que faz, me dá a impressão que está próximo de decretar a infalibilidade de seu líder, cuidado querido, os homens vez por outra decepcionam, Jesus é o único que nunca vai te decepcionar.
Para encerrar não vou te desejar tratamento de choque por duas motivos, primeiro vc é perfeito não precisa, segundo, se procurar de luneta no mundo todo só encontra aí na sua Convenção, enfim vc tá no lugar que tem total identificação, boa sorte. Se vc aceita, fica na paz, pergunta assim, porque alguns dos seus líderes não aceitam.

Thiago Conceicao disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.