sábado, 8 de setembro de 2012

Cada coisa em seu lugar

Primeiro a notícia no UOL:
Pastores da Assembleia de Deus - Ministério de Santo Amaro transformaram um culto de aniversário de seu presidente, pastor Marcos Galdino, ontem à noite, em um ato da campanha de Celso Russomanno à Prefeitura. Os pregadores pediram que cada fiel consiga cem votos para o candidato do PRB, que teve seu número de urna divulgado no púlpito. "Eu quero pedir um presente pra vocês. Levem o nome do Celso Russomanno para mais cem pessoas. Vocês têm família, parentes, pessoas onde vocês trabalham. Temos uma meta a ser alcançada", disse o pastor Galdino. Ele afirmou que a sede da igreja, em Santo Amaro (zona sul), recebeu 2.000 pessoas ao longo do dia. "Se todos alcançarem [a meta], com certeza conseguiremos mais de 500 mil votos pra abençoar sua vida", continuou. O pastor também instou os fiéis a gritar "glória a Deus" se quisessem "melhor saúde, transporte e educação para nossa cidade" e que os que acreditassem na vitória de Russomanno levantassem a mão. "Vocês creem que ele será o próximo prefeito de São Paulo?", pregou.
A Lei 9.504/97 é clara e lógica: proíbe pedir votos em locais como igrejas, clubes e sindicatos. Soa óbvia a preocupação de não privilegiar um ou outro candidato. O comportamento expressado na reportagem não fere apenas a lei, mas o decoro, a ética, os valores fundamentais da Bíblia.

Misturar Glória a Deus com uma deslavada campanha política, transtornando o objetivo do culto merece todo repúdio possível. Que Deus tenha misericórdia de sua Igreja. Fico pensando naquela enorme massa de irmãos que discordam da postura, mas engolem o sapo e perdem o culto. Um absurdo total! Que falta faz um CNJ assembleiano... mas a própria CGADB padece do mesmo mal, que vejam o caso de Campinas.

Coincidentemente assisti ontem ao genial filme de George Clooney, Tudo pelo Poder. Em dado instante da trama, me virei para minha esposa e comentei: O que estes pastores estão ganhando em troca para dar apoio tão veemente a determinados candidatos...? Defender a Igreja não é a preocupação número um...

Um comentário:

Márcio Cruz disse...

E pensar que aqui em Manaus é da mesma forma!!!

Com certeza, de graça ninguém faz nada!!!

Isso não é mais uma vergonha, é FALTA DELA mesmo!!!

Cadê o óleo de perobaaaa????