sábado, 16 de fevereiro de 2013

Será que Pernambuco teve uma pastora?

Revista VEJA, edição 219, 15/11/1972:


Pernambuco teve uma pastora? Ou foi só miopia da revista? Veja esse outro recorte:


Participava das reuniões administrativas? A revista pode até ter se confundido quanto ao cargo, mas quanto à participação... Joel Carlson, marido dela, faleceu em 08/09/1942... Eu já disse aqui, mais de uma vez, que a história é uma velha matreira.

Para comprovar o que está na revista VEJA, clique aqui e procure a edição 219, página 60. Com indicação do Mário Sérgio, do blog Memórias das Assembleias de Deus.

4 comentários:

Mario Sérgio disse...

É de se pensar sobre a importância dessa missionária na História das Assembleias de Deus. A participação dela nas reuniões administrativas sugere muitas coisas...

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre amigo, não tinha visto vosso post e publiquei algo no blog con base no email que recebi.
Abraços.

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Altair, não tem problema. Gostaria de aproveitar a deixar para dizer o seguinte: creio que algum elemento a VEJA da época viu para alçar a nossa irmã a esta posição. A revista não chegaria à esta conclusão por acaso. Havia alguma indicação neste sentido, naquele longínquo 1972. Na pior das hipóteses o jornalista compreendeu pela obra que ela fazia, que sua desenvoltura a elevava à condição de líder. Mesmo que, como hoje, não lhe demos o bônus.

Para os reticentes em pensar assim, vejam como as conclusões sobre a influência política, já naquela época, foram tão certeiras.

Abraços!

Anônimo disse...

Daladier,

Eita e-mailosinho hein! Isso tudo é medo de assumir que sonda o blogue do colega e de negar que Pernambuco teve pastora. Bobagem. Logo logo as mulher de pastor vão começar a ser consagradas e ái voce vai ver se o ministerio feminino não está na bíblia!

Laurindo Goes