quinta-feira, 10 de maio de 2012

Questões cruciais?

O que é preferível: um pastor que cuide das ovelhas, lhes forneça amizade, respeito e carinho, ou um que traga estudos profundos? Um que fale bem, mas de maneira simples sobre a Bíblia, ou um que projete suas palavras em um datashow, enquanto didática e professoralmente expõe sua prédica? Um que esteja ao lado das ovelhas nos momentos de necessidade, ou um perito em teleconferências, sempre viajando e dando palestras? Um que saiba todas as etapas do arrebatamento da igreja, ou um que conheça todas as parábolas? Um que conheça o grego e o hebraico, ou outro que leia e medite sistemática e diariamente na Palavra de Deus? Um que massageie o ego de sua igreja, ou outro que leve-a ao arrependimento? Um que seja bem relacionado socialmente, ou um desconhecido sem envolvimento e sem rabo preso?

4 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e pastor Daladier,

A Paz do Senhor!

Que questão, meu amigo?

Bem, creio que, ainda que seja difícil alcançar o que aqui sugiro, entendo que a busca do equilíbrio entre uma e outra coisa, seja o melhor caminho.

Parabéns pelo tema, que faz jus ao nome do seu conceituado blog.

Um grande abraço!

Seu conservo em Cristo,
Pr. Carlos Roberto

Blog do Wéllykem disse...

Aos de grande entendimento caba a resposta. Aos leigos, contentem-se com as dúvidas.

Bela indagação!

www.cwmarinho.blogspot.com

Ednaldo disse...

O que é preferível:

um pastor que cuide das ovelhas, lhes forneça amizade, respeito e carinho, ou um que traga estudos profundos?

Por que não ambos? Trato com as ovelhas, não pressupõe superficialidade.

Um que fale bem, mas de maneira simples sobre a Bíblia, ou um que projete suas palavras em um datashow, enquanto didática e professoralmente expõe sua prédica?

Por que não ambos? Alguém que possa diante da congregação expor o Evangelho de forma que até uma criança o compreenda, mas que diante de outros pastores e teólogos lhes fale em uma linguagem que demonstre conhecimento, sem pedantismo, evidentemente.

Um que esteja ao lado das ovelhas nos momentos de necessidade, ou um perito em teleconferências, sempre viajando e dando palestras? Um que saiba todas as etapas do arrebatamento da igreja, ou um que conheça todas as parábolas? Um que conheça o grego e o hebraico, ou outro que leia e medite sistemática e diariamente na Palavra de Deus?

Por que não ambos? Mas realmente, se um pastor não consegue ter entre seus auxiliares um só "evangelista" (aspirante a pastor nas A.D.) que possa cuidar das ovelhas, enquanto ele está fora, deveria entregar o cargo, ou destituir os auxiliares em busca de mais competentes, quem sabe entre as mulheres da congregação ele consiga algum.

Um que massageie o ego de sua igreja, ou outro que leve-a ao arrependimento?

Massagem no ego, é fruto de superficialidade teologica, e desconhecimento do ofício, então esse pastor tem que ser corrigido, e se não houver efeito, deposto.

Um que seja bem relacionado socialmente, ou um desconhecido sem envolvimento e sem rabo preso?

Não é possível alguém ser "bem relacionado socialmente" e não ter "rabo preso"?

Equilíbrio, meu caro Daladier, equilibrio.

Fica na Paz,

Ednaldo.

Pastor Edinaldo Domingos disse...

Amado companheiro Daladier,
a Paz do Senhor.

Se tivermos apenas as duas opções apresentadas, eu prefiro o pastor que cuide das ovelhas, estando ao seu lado e que fale da Bíblia de forma simples, e mesmo que não apareça nas colunas sociais, a onde chega pode ser reconhecido como homem de Deus, que não tenha de que se envergonhar e nem tem seu ministério censurado.

Um forte abraço.